Com o fim de evitar transtornos e gastos maiores para os herdeiros em algum ponto da vida, muitas pessoas têm realizado um planejamento sucessório prévio, ou seja, têm feito doações de patrimônio em vida, nas formas como permite a lei.

A forma mais comum de dispor do patrimônio aos herdeiros ainda em vida é por meio de doações, que poderão ser realizadas através de escritura pública (cartórios) ou instrumento particular de doação (contrato entre o doador e a pessoa que receberá os bens).

Ao aceitar a doação, a pessoa estará aceitando os encargos existentes e as condições postas pelo doador. Por outro lado, deve o doador  saber que trata-se de processo irreversível, uma vez doado, o bem não voltará à compor seu patrimônio.

O ponto principal, que leva as pessoas a buscarem informações sobre doações em vida é a menor quantidade de ações burocráticas necessárias para se consolidar esta forma de transmissão de patrimônio, possibilitando que se evite longas demoras com processos de inventário e também com suas custas.

É possível que seja doado até 50% do patrimônio existente em vida, sendo que o restante faz parte da herança legítima dos sucessores, uma expectativa de direito que somente irá se concretizar após a morte da pessoa que possui bens.

Os impostos incidentes sobre os bens doados variam conforme a avaliação da doação e as alíquotas vigentes no estado onde ocorre a transmissão de patrimônio. O imposto aplicável no caso de doações é o Imposto sobre transmissão causa mortis e doação, que incidirá sobre todas as heranças no momento do inventário, testamento ou doação.

Com a anuência dos que serão favorecidos pela doação, basta a pessoa que tem a intenção de doar ir à um cartório, acompanhada de advogado, para que seja feita a escritura e emissão da guia para pagamento do ITCMD.

Ao receber doação de bens, deve-se tratar da nova escritura da propriedade ou do documento que irá comprovar a nova titularidade. No caso de bens imóveis (casas, apartamentos, terrenos), deve-se ir ao cartório constante em sua escritura original, já no caso de bens como carros e motos, o local para transferência de propriedade é o posto de atendimento do Detran.