Ninguém gosta de falar sobre demissão, não é mesmo?  Entretanto, a maioria dos trabalhadores tem medo de ser demitido e não sabem exatamente como agir diante dessa situação.

Após a comunicação da rescisão do contrato de trabalho, da realização do exame demissional, do recebimento das verbas rescisórias e da homologação do acerto junto ao Sindicato, o trabalhador começa a se lembrar das inúmeras promessas não cumpridas pelo seu ex-empregador, daquele valor que recebia fora do contracheque, das horas extras trabalhadas e não pagas, dos almoços interrompidos, etc... além de dúvidas, muitas dúvidas sobre o que deveria ter sido pago ou não durante a vigência do contrato de trabalho.

Após uma breve consulta ao advogado, especialista em Direito do Trabalho, o trabalhador constata que todas as irregularidades cometidas em seu contrato poderiam ser facilmente comprovadas, caso tivesse se precavido, salvando aqueles e-mails enviados as 03h:00 da madrugada, ou através das passagens áreas com voos marcados para as 02h:50 da manhã, ou até mesmo por meio daquele inesperado pedido do chefe para retornar antes do final das férias.

O telefone corporativo contendo as provas das ligações ocorridas aos fins de semana e os contatos de todos os colegas de trabalho foram sumariamente deletados quando da comunicação do desligamento, sem ser dado ao empregado a mínima chance de salvá-los.

A imagem do momento que tenta acessar sua pasta de arquivos, o sistema, as planilhas elaboradas, os seus contatos de e-mail, não saem da sua cabeça. Seu acesso  foi premeditadamente interrompido enquanto recebia a notícia da sua demissão.

Estas cenas se repetem todos os dias no ambiente das empresas e são narradas da mesma forma, ou seja, cotidianamente nos escritórios de advocacia.

O que ocorre é que a maioria dos trabalhadores somente busca um advogado trabalhista após a dispensa, quando na verdade poderiam esclarecer todas as suas dúvidas durante a vigência do contrato, a medida que algo de errado fosse constatado no ambiente de trabalho.

Com a orientação de um bom profissional, o empregado pode saber qual procedimento deve adotar antes de sua dispensa e o que pode ser feito para se precaver diante tantas arbitrariedades cometidas pelo empregador.

Ao procurar um advogado trabalhista, verifique se ele está registrado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), se o profissional transmite segurança e se esclarece satisfatoriamente suas dúvidas.