Caso prefira, você pode escutar o artigo, clicando aqui !

O cancelamento do voo é algo bastante estressante e, bem comum, ainda mais em períodos de férias como dezembro e janeiro. Existem diversas situações que cancelamento é necessário, afinal imprevistos acontecem. O problema surge quando um voo cancelado atrapalha as reservas de hotel, dias de férias e até mesmo compromissos importantes.

A Resolução Nº 400 da ANAC é a legislação mais relevante quando se trata de direitos dos passageiros aéreos no Brasil. Esta resolução diz que você terá direito a uma indenização por danos morais no caso de ser  informado sobre o cancelamento do voo a menos de 72h do horário original do voo (ou não foi informado) e chegou com 4h ou mais de atraso ao destino final ou deixou de viajar.

Isso porque, a companhia tem que avisar com pelo menos 24h de antecedência a respeito de qualquer alteração, especialmente mudança de horário e de itinerário. Se a companhia falhar nesse quesito, você poderá receber:reembolso integral da passagem, ser reacomodado em outro voo, remarcar o voo ou ser reacomodado em outra companhia.

Normalmente os voos cancelados acontecem por iniciativa da própria companhia aérea, através da redução dos voos para um determinado destino, por exemplo. Vale dizer que mesmo que a comunicação tenha sido feita dentro do prazo, se a mudança foi maior que 30 minutos do horário de partida ou chegada, ainda assim, a empresa precisa oferecer as opções de reacomodação e reembolso integral.  

Por isso é tão importante antes de realizar qualquer passagem verificar qual é o procedimento a seguir de acordo com a companhia aérea. Buscar informações sobre o cancelamento, para ter conhecimento de todas as políticas da companhia, evitando maiores transtornos. 

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda jurídica especializada? No Dubbio você pode entrar em contato com a base de advogados(as) cadastrados na plataforma e enviar sua dúvida para advogados(as) de todo o Brasil. Se interessou? Basta clicar aqui!