As consultorias tributárias geralmente atuam mediante a provocação ou procura do interessado e cobram por horas ou por projetos. Assim, geralmente os profissionais se limitam a responder os questionamentos efetuados, ainda que o consultor identifique outras situações problemáticas.

Isso pode ocasionar certos contratempos, já que nem sempre as consultas efetuadas pelos gestores são efetivamente a raiz dos problemas técnicos a serem enfrentados por um nicho empresarial.

Por isso, é importante observar as dicas abaixo que ajudam os gestores a conseguir informações mais precisas e de qualidade dos consultores e advogados que prestam serviços para as empresas.

1 – Pergunte. Tenho créditos tributários não aproveitados?

Alguns serviços podem diminuir sua carga tributária. Não sendo necessariamente um custo. Um exemplo, seria a consultoria para revisão e apuração de créditos tributários que não estão sendo utilizados pela empresa.

Se estiver em processo de expansão empresarial ou qualquer mudança, seria ainda mais oportuno considerar uma revisão dos créditos tributários que podem ser utilizados, nos termos da legislação.

2 – O que não estou observando?

Via de regra, o consultor irá responder apenas às suas perguntas.

Assim, perguntar corretamente ajuda a extrair mais informações relevantes. Algumas perguntas mais abertas que poderiam auxiliar são:

Existe alguma questão que não estou considerando para fins de otimização da carga tributária, dentro dos limites legais?

Você identifica alguma perda tributária e quais seriam os passos dentro dos limites legais para corrigir o problema?

3 – Optar por consultorias boutique, de médio porte ou optar sempre pelos mesmos profissionais dentro de estruturas maiores.

Isso faz com que o profissional conheça o seu negócio com maior profundidade, podendo atuar de maneira mais precisa em qualquer consultoria.

Consultorias médias ou boutiques monitoram as obrigações dos clientes como forma de oferecer serviços a serem realizados. Por isso, o contato acaba sendo mais personalizado.

Nas consultorias de grande porte, fidelizar um determinado profissional ajuda na profundidade com que esse conhece o seu ramo de atuação e suas necessidades empresariais.

4 – Optar por consultorias estratégicas, tais como de gestão tributária, governança corporativa, ESG (environmental, social and governance), entre outras. 

Nem toda empresa mantém um departamento jurídico ou tributário. Muitas vezes as empresas preferem terceirizar os serviços com consultorias tributárias, escritórios de advocacia, entre outros.

Contudo, é sempre importante diferenciar quando a atuação requisitada deve ser mais estratégica.

A atuação estratégica e a consultoria de gestão atuam auxiliando o empresário na identificação de problemas e no oferecimento de respostas.

5 – Solicitar uma revisão, auditoria, atuação preventiva ou um serviço de “health-check”.

Os serviços preventivos e que possuem como foco a correção são vistos indevidamente como um gasto. Contudo, a atuação quando algo já ocasionou algum problema ocasiona custos muito maiores, tais como defesas em autuações fiscais ou em processos judiciais.

Nesse sentido, além das multas e custos processuais, destacamos a demora de uma ação judicial.

Assim sendo, a prevenção e boa gestão tributária acaba sendo uma parceira estratégica dos negócios, pois diminui custos.

Importante lembrar que a consultoria preventiva é mais rápida e menos custosa.