Conforme vem sendo divulgado nos últimos meses, o auxílio emergencial ofertado pelo Governo Federal durante o período de pandemia foi estendido até o final de 2020, com redução de valores, mas mantendo os critérios de pagamento e de concessão do benefício à população afetada pela crise financeira gerada pelo COVID-19.

De acordo com o novo calendário divulgado pela Caixa Econômica Federal (“CEF”), as parcelas ainda correspondentes aos montantes de R$600,00 foram antecipadas, considerando que os beneficiários realizaram seus cadastrados em datas diferentes. Assim, para permitir que o pagamento das parcelas de R$300,00 seja feito de modo uniforme, dentro dos três últimos meses do ano, os pagamentos das parcelas de R$600,00, ainda pendentes, foram adiantados.

Dessa forma, os pagamentos previstos mantiveram seu formato de “ciclos” que variam de acordo com a data de nascimento do beneficiário (mesmo critério adotado desde o início do benefício). No último dia 30/09/2020 se iniciou o ciclo 03, com o pagamento do benefício aos nascidos em janeiro, que se encerra somente em 01/11/2020, com os nascidos em dezembro.

Vale relembrar que as datas de pagamento do benefício (depósito do valor na conta especial da CEF) não necessariamente permitem o imediato saque do valor depositado. Isso porque, nos primeiros dias em que o valor é depositado, o beneficiário apenas pode movimentar os valores no aplicativo do Caixa Tem, realizando pagamentos ou transferências. A ideia é impedir o afluxo de um número muito grande de pessoas nas agências bancárias na mesma data.

Outra questão importante é que aqueles beneficiários que se cadastraram posteriormente ao mês de abril não receberão a mesma quantidade de parcelas, embora tenha sido a todos assegurados o recebimento das cinco parcelas de R$600,00. O que acontecerá nesses casos é que a pessoa que se cadastrou em maio, por exemplo, ao receber as cinco parcelas de R$600,00 (entre os meses de maio e setembro), receberá apenas três parcelas de R$300,00, já que o benefício obrigatoriamente se encerra em dezembro (portanto, somente receberá as parcelas equivalentes aos meses de outubro, novembro e dezembro).

Como mencionado, todos os benefícios serão obrigatoriamente creditados até dezembro de 2020, no entanto, como existe um espaço de tempo entre o depósito e a liberação deste valor para saque, parcela dos benefícios pagos acabará sendo sacado até o final de janeiro de 2021.

Para conferir o calendário oficial de depósito e liberação para saque das parcelas finais do auxílio emergencial, o beneficiário deve acessar o site da Caixa Econômica Federal.