Nem sempre a realização de um divórcio é simples. Porém, a depender do caso concreto, é possível realizá-lo na via judicial ou na via extrajudicial.

É exigível que se realize o divórcio na via judicial quando da relação do casal adveio um filho, que no momento é menor de idade, ou quando não há acordo entre as partes, sendo, portanto, um divórcio litigioso. Na via judicial ambas as partes devem estar acompanhadas por advogados.

Na hipótese de os cônjuges consentirem acerca do divórcio e não tiverem filho menor, pode ser feito pela via extrajudicial tranquilamente. Nesse caso os cônjuges comparecerão no cartório para realizar o divórcio e a partilha de bens, caso haja.

Existe, ainda, uma outra possibilidade onde os cônjuges encontram-se de acordo sobre todos os pontos da separação e tenham filho menor em comum. Nesse caso, os cônjuges podem comparecer a um Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) para uma audiência de mediação ou podem fazer um acordo juntamente com um advogado. Em seguida, este levará o acordo, juntamente com todos os documentos necessários, para ser homologado judicialmente. Vale lembrar que caso optem pela audiência de mediação, a presença do advogado ou defensor é dispensável. Em ambos os casos, após manifestação do Ministério Público, o juiz responsável expedirá uma sentença onde homologará ou não o acordo feito, seja no CEJUSC ou na presença de um advogado.