O artigo 28 da LINDB, ao dispor sobre a responsabilidade dos agentes públicos, condiciona eventual punição à presença de dolo ou erro grosseiro.
.
Essa previsão normativa implica releitura da modalidade culposa de ato de improbidade administrativa.
.
Entende-se que o erro grosseiro pode ser traduzido como culpa grave. O dolo, por sua vez, indica a vontade deliberada do agente em atuar de maneira desonesta e desleal à Administração Pública.
.
Em suma, a mera irregularidade formal na gestão pública não pode ser confundida com ato de improbidade administrativa, cujas sanções são altamente gravosas ao indivíduo.