Se você chegou aqui buscando respostas para duvídas sobre inventário, então provavelmente você passou pela perda de um familiar próximo.

Perder um ente querido não é fácil. 

Além da dor da perda, são muitas decisões a serem tomadas, coisas a serem organizadas, tudo em um curto prazo de tempo e muitas vezes em um momento inesperado.

 


Se não bastassem todos os trâmites e preparativos para o sepultamento, os familiares ainda se vêem com mais um desafio pela frente: o inventário.

Nesse momento é comum surgirem dúvidas.

 

Preciso contratar um advogado?

O que é melhor contratar um advogado em comum para todos os herdeiros ou cada um ter o seu prórpio advogado?

 

Para saber a respostas destas e de outras dúvidas comuns, leia o post até o final!

 

Qual o papel do advogado no processo de inventário?

 

A presença de um advogado no processo de inventário É imprescindível! 

Ele é o profissional legalmente habilitado para lidar com todos os detalhes do processo.

Atender as exigências legais e auxiliar na realização de uma partilha justa dos bens da herança.

O advogado especializado em Direito da Sucessões conhece todas as estratégias para reduzir os conflitos entre os herdeiros.

Também irá garantir a rapidez do processo, preservando os interesses de todos.

 

 

É possível fazer inventário sozinho ou é necessário ter um advogado?

Em qualquer das formas de processamento do inventario para a partilha sempre será necessária a atuação do advogado.

 

 

Quanto tempo demora um inventário para ficar pronto?

Os inventários processados através de escritura pública em cartório de notas, tem o tempo médio de duração de 90 dias até a sua conclusão.

Já no inventário judicial, que é realizado no fórum, dependendo do local (cidade onde tramita o processo) pode chegar a média de 3 anos.

A demora normalmente está relacionada à divergência entre os herdeiros quanto a partilha, avaliação dos bens, pagamento de impostos e conferência dos tributos.

 

 

O que é melhor, optar por herdeiros com advogados diferentes ou ter um advogado único (em comum para todos)?

Optar por um profissional em comum sem dúvida é a melhor situação para o andamento do inventário.

Tanto em relação a sua duração quanto aos seus gastos o ideal é que os herdeiros nomeiam/contratem um único advogado que ficará responsável por todos os atos necessários até a conclusão do inventário.

 

O que muda no inventário quando cada herdeiro escolhe seu próprio advogado?

 

Quanto ao rito (etapas do processo) não há alterações significativas.
Entretanto, há de se entender que:

Quando muitas cabeças pensam ao mesmo tempo, pode acontecer de que cada profissional busque a solução do inventário por caminhos diversos.

 Tal situação pode gerar demora na conclusão do processo, pois prolongará cada fase do processo.

 

Por que escolher advogados diferentes para os herdeiros pode deixar o processo de inventario mais demorado?

 

Na prática o que ocorre é que cada vez que o advogado do inventariante fizer um pedido ou responder a uma solicitação do juiz, obrigatoriamente haverá a oportunidade dos demais herdeiros, se manifestarem também.

Ou seja, os demais herdeiros representados por seus advogados, podem se manifestar em cada ato do processo para confirmar ou não a posição/manifestação do inventariante.

Pode parecer apenas um detalhe, mas esse fato causa um aumento significativo nos prazos e andamentos processuais. 

ATENÇÃO!
Ainda que seja uma opção mais demorada, nos casos em que o herdeiro não concorde com os termos da partilha ou não se sinta confortável com os andamentos do processo, é indicado que este constitua um advogado de sua confiança para acompanhar o processo e ter garantido os seus direitos.

 

______________________

Ainda ficou com dúvidas? Consulte um advogado especialista em Sucessões