Talvez, o maior sonho para a maioria dos brasileiros seja a conquista da casa própria.

Na hora de adquirir, o comprador pode escolher a forma de pagamento, como por exemplo:

- Pagamento à vista;

- Financiamento com o Banco (como no Programa Minha Casa Minha Vida, atual Casa Verde e Amarela);

- Financiamento direto com a Construtora/Loteadora (em alguns casos).

Hoje, a forma mais comum de aquisição do imóvel, sem dúvidas, é a compra de imóvel na planta.

Existem vários motivos que justificam a preferência por comprar um imóvel na planta:

- Facilidade no financiamento;

- Geralmente o Imóvel é mais barato;

- A entrega é futura (facilitando o planejamento familiar).

No entanto, como nem tudo são flores na vidaé preciso estar atento em alguns pontos, para que o sonho não venha a se tornar um pesadelo.

Abaixo, listamos 5 coisas que você deve saber antes de comprar um Imóvel na Planta:

1) Pesquise sobre a Construtora/Loteadora

Apesar de parecer um pouco óbvio, pesquisar a Construtora/Loteadora é a primeira coisa que você deve fazer.

Isso deve ser feito para saber se você está comprando um imóvel de uma empresa séria e que cumpre tudo o que promete.

Você já viu prédios que nunca terminam ou que foram abandonados pela metade?

Muitas vezes, algumas construtoras acabando “quebrando”, deixando o comprador "a ver navios".

Levando em conta ainda, que estamos falando de uma relação de longo prazo.

2) Diferença de valores no financiamento

Na grande maioria das compras de um imóvel na planta, primeiro o comprador assina com a construtora e depois assina o financiamento com o banco.

Devido a burocracia com documentação, esse processo pode demorar um pouco.

Até que o financiamento com o banco seja liberado, o valor do contrato vai sendo atualizado pelo INCC (Índice Nacional de Construção Civil). Ou seja, o valor inicialmente contratado pelo consumidor vai subindo cada vez mais.

Isso é legal.

Porém, o que muita gente não sabe, é que as vezes, essa demora toda ocorre por culpa da própria construtora (demora para dar baixa em alguma hipoteca, conseguir alvará, liberar a documentação, etc.)

O consumidor não pode ser prejudicado por um erro da construtora!

3) Juros de Obra

Ah! Os polêmicos juros de obra.

Também conhecidos como taxa de construção, taxa de evolução da obra, juros de evolução da obra ou outros encargos equivalentes, como o próprio nome já diz, são os juros que você paga durante a evolução da obra.

Se financiou a obra com algum Banco (CAIXA, Banco do Brasil), você irá pagar os juros de obra.

É legal pagar juros de obra?

Sim, é legal. Mas você precisa ficar atento!

Se já recebeu as chaves ou disponibilização da posse do seu imóvel, não pode mais ficar recebendo essas cobranças.

É muito simples: juros de obra são pagos no decorrer da obra, logo, se a obra já foi finalizada não deve existir mais os juros de obra.

Acontece muito: para não atrasar a entrega do imóvel, as construtoras vão logo entregando as chaves do imóvel para o consumidor, SEM o habite-se e SEM comunicar o próprio banco.

4) Comissão de corretagem

Como o próprio diz, esta é uma comissão que você paga ao corretor que fez a venda.

Mas cuidado!

Só é válida se estiver expressamente prevista no contrato.

Se não constar no contrato, essa cobrança é ilegal!

5) Entrega do imóvel

É muito importante você verificar também, o prazo para a entrega do imóvel.

Esse prazo está no contrato com a construtora e no contrato de financiamento com o banco (os prazos devem estar iguais).

A construtora pode se valer ainda, de um prazo adicional de 180 dias (prazo de tolerância), mas desde que conste expressamente no contrato.

Assim, só há atraso na entrega do imóvel, após o término desse prazo de 180 dias CORRIDOS (não são dias úteis).

Esses são alguns dos cuidados mais importantes que você deve tomar antes de comprar o seu imóvel na planta.

Espero que tenham gostado.

Até a próxima!