Caso prefira, você pode escutar o artigo clicando aqui 

Muitas pessoas têm caído no famoso esquema de pirâmide financeira - prática proibida no Brasil. Isso porque, há um grande marketing, no qual há promessa da pessoa conseguir um retorno financeiro de um jeito rápido. Mas afinal, o que é a pirâmide financeira e o que fazer quando cair nesse golpe? 

Em primeiro lugar, é preciso entender do que se trata este esquema. Como o próprio nome já diz, funciona no modelo de uma pirâmide: um vendedor no topo que ao convidar outras pessoas, vai criando sua base. Assim, esses convidados chamam outras pessoas e por aí vai. A partir daí, têm-se um sistema insustentável que em algum momento entrará em colapso, uma vez que para que funcione é preciso que entre pessoas sempre e sabemos que isso não é possível. 

É claro que esses esquemas não levam o nome de “pirâmide fincanceira”, mas chamam atenção por oferecer um retorno financeiro de forma rápida e fácil. Então, é preciso tomar cuidado com os sites e plataformas que oferecem tais serviços. Para isso, você pode se atentar quando há necessidade de convocar novas pessoas, novos membros e no fato de prometerem um retorno rápido. 

Então, é muito importante que as pessoas estejam atentas no discurso de ganhar dinheiro fácil, rápido e com pouco trabalho. Como mencionado essa prática é proibida no Brasil, caracterizando crime contra a economia popular. 

Esse crime tem crescido muito, ainda mais quando estamos falando de moeda digital, uma vez que há pouca fiscalização e legislação a respeito. O ideal é que caso a pessoa caia nesse golpe, procure imediatamente uma ajuda especializada para que ela possa, dependendo do caso, propor, junto ao judiciário ações de indenização por danos morais e materiais. 

Por fim, a denúncia deve ser feita ao Ministério Público tanto Federal quanto Estadual, vai depender do caso concreto. Inclusive, devido ao aumento dos golpes, o MP tem feito cartilhas alertando os cidadãos sobre os golpes. 

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda jurídica especializada? No Dubbio você pode entrar em contato com a base de advogados(as) cadastrados na plataforma e enviar sua dúvida para advogados(as) de todo o Brasil. Se interessou? Basta clicar aqui!