Ana Paula Domingues Garcia

PR - OAB 83786

Áreas de atuação:

Cheque Cartão de Crédito Cheque Juizados Doações Mudança de Nome Imóvel Usufruto Vizinhança Penhora Calúnia Atraso / Cancelamento Voo Troca / devolução Plano de Saúde Telefonia / Internet Propaganda Enganosa SPC/SERASA Contratos Cobrança Indevida / Abusiva Compras / Vendas Acidente de Trânsito Financiamento Acidentes de Consumo Contratos Financiamento Divórcio Pensão Alimentícia DNA Casamento Inventário Herança Guarda dos Filhos Lei Maria da Penha Imóvel Vizinhança Aposentadoria Aposentadoria Demissão Direitos do Trabalhador Acidente de Trabalho Ver mais

Sobre:

Possui graduação em Direito pelo Centro Universitário Toledo (2006). Advogada desde 2009, já atuou na cidade de Brasília/DF, como advogada voluntária da FAJ – Fundação de assistência judiciária e atualmente reside e trabalha na cidade de Londrina/PR, sob inscrição n. 83.786, atuando na área cível, com foco na área de direito imobiliário e família. Possui especialização em Direito de Família e Sucessões pela ESA - Escola Superior da Advocacia de Brasília/DF. . Faço parcerias com outros advogados e trabalho como advogada correspondente. email para contato:: ana.garcia.oabdf@gmail.com. Possui pagina no facebook/advocaciaanapaulagarcia. Segue página do site jurídico jusbrasil: https://anagarciaoabdf.jusbrasil.com.br/

Casos especiais de compra e venda de imóvel

Casos especiais de compra e venda de imóvel O juiz precisa autorizar a venda de imóvel pelo falido, o dinheiro vai então para a massa falida e não vai para o falido, pois este perde a administração dos bens. Outra hipótese é a venda realizada por incapaz (deve estar assistido ou representado para realizar a venda). Essa venda também precisa ser autorizada pelo juiz de direito, que vai analisar se essa venda vai ser benéfica para o incapaz. Autorizada a venda o dinheiro vai ser entregue ao patrimônio do incapaz que vai gerir esse dinheiro com o auxílio do representante ou assistente. Ma...

Compras / Vendas Imóvel /

Testamento

O divórcio como quebra da base objetiva do testamento Um professor e estudioso do direito pergunta a um amigo de profissão, e da vida, também professor estudioso, que é especialista da área de família, a segunda questão inquietante: “Professor, tu que és sabido em matéria de sucessões, responde esta: sujeito faz um testamento, casado, com filhos, e deixa a parte disponível para sua esposa. O testamento tinha apenas esse objetivo e mais nada. Depois de alguns anos, o casamento naufraga e eles se divorciam. O testador morre sem ter revogado o testamento e sem ter deixado outro testament...

Divórcio / Herança

O divórcio extrajudicial: um caminho menos burocrático

O Divórcio Extrajudicial, instituído pela Lei nº. 11.441/2007, ampliou e facilitou o acesso a um divórcio mais célere e menos burocrático. Assim, o divórcio pode ser obtido em juízo ou em cartório, por procedimento administrativo. Em cartório, o divórcio somente pode ser lavrado se não houver interesse de incapazes e se as partes estiverem em consenso, além de assistidas por advogado¹, que poderá ser o mesmo para ambas as partes, não precisando, sequer, comparecer ao cartório em caso de existir procuração. Na Escritura Pública lavrada, as partes poderão estabelecer as questões relativa...

Divórcio Imóvel /